Projeto Som de Fogueira

O projeto surge a partir de um encontro entre Elias Santos (Banda Lion Jump) e Diogo Cypriano onde decidiram expor suas composições autorais e inéditas. Essa parceria ganhou destaque quando outros músicos, como Marcos Bifão, Léo Norbin, Caio Metteoro e Vinícios Gigante, decidiram se unir pra fazer desse encontro uma grande Festa.

O Grande diferencial do Projeto Som de Fogueira é a mistura da idéia do Coletivo Musical, Jam Session e a apresentação da musica autoral.

O encontro musical acontece toda terça no Birita Casa de Cocktail desde dezembro de 2014. A sintonia dos músicos e a aceitação dos clientes e frequentadores da rua de lama foi tão grande que mantemos as apresentações até hoje das 20h a 0h sem cobrar couvert artistico nem 10%.

Atualmente o Som de Fogueira é um movimento artístico, que absorveu uma responsabilidade social em promover arte autoral, revelar novos artistas e resgatar o prestigio da música capixaba.

Músicas Autorais para o Projeto Som de Fogueira:

Quase Fico Louco (  Diogo Cypriano / Elias Santo / Léo Norbim )
Quem Faltava Chegou (  Diogo Cypriano / Caixadá )

Som de Fogueira - Acústico na Barra do Jucu.Música : Que o Sol Brilhe para TodosLetra: Diogo Cypriano / Elias Santos

Publicado por Som de Fogueira em Quarta, 2 de dezembro de 2015

Registro da passagem de som antes da apresentação do Som de FogueiraMúsica: Chuva de AlegriaLetra: Diogo Cypriano e Elias SantosFilmagem: Nova Idea

Publicado por Som de Fogueira em Quinta, 5 de março de 2015
O som de fogueira nasce oficialmente em dezembro de 2014, quando convenço amigos músicos,  que já tocavam no birita, a se juntar para apresentar algumas músicas autorais, que tínhamos em parceria.
Esse encontro deu certo, e estimulou outros  musicos a comparecerem nas terças, tornando o  dia da semana , inicialmente, um encontro de musicos.
Era uma mistura de “JAM SESSION” com apresentação de músicas autorais de cada um que se apresentava no palco.
Com o entrosamento e as composições de musicas novas decidimos oficializar a banda, ensaiar e formatar um Álbum, com as musicas que as pessoas já cantavam ao longo dessas apresentações.

Apesar de torcer muito pra que virasse… Não  imaginava, que um projeto que nasceu de uma vontade de apresentar algo original, e retomar aquela vontade de viver uma cena local forte, tivesse uma aceitação tão orgânica por parte dos músicos e imprensa. Estou muito feliz e esperançoso.

A própria criação e viabilização desse projeto, se dá pela falta de valorização do musicos capixabas. Vivemos uma época complicada. O empresários não apostam nos músicos locais, a imprensa não incentiva… E o público não defende os artistas capixabas, como acontece no Rio de Janeiro ou Bahia.
Mas sinto que algo está preste a acontecer, e em breve a cena autoral Capixaba viverá uma transformação.

Desde da entrada do Renato CasaNova, no começo desse ano de 2017, nos apresentamos em várias cidades do estado, e podemos ver a grande aceitação do público.
Essa aceitação por parte do público é tão estimulante, que faz a gente se reunir semanalmente pra compor e finalizar a Produção do próximo álbum, que vai se chamar ” MOQUECA CULTURAL” .
Nesse álbum iremos incluir musicas, QUEM FALTAVA CHEGOU!, e FERNANDA, que a galera de terça já conhece e canta com a gente.

Por incrível que pareça desde da 1ª apresentação nossa, toda vez que cantamos a música CHUVA DE ALEGRIA, vemos uma reação muito positiva. Sem duvida ela é nosso carro chefe, e não podemos deixar de tocar.

Agora esperamos convites,  pra mostrar essa vibe das terças pra vários lugares. Tenho certeza que será um prazer conquistar mais pessoas e poder representar, sempre nossa #RuaDaLama